Oradores


A Listagem que se segue encontra-se por ordem das Comunicações no Congresso 


Hélder Costa (Teatro A Barraca): O Teatro como arte marcial.


Doutoranda Inês Barbosa (Universidade do Minho)Cidadania e educação crítica: o Teatro do Oprimido como experiência activista.

Doutorando José Soeiro (Universidade do Porto): Teatro do Oprimido na Europa: um ensaio de quê?

Encenador José Carretas (Projecto Paxminia): Seitas, receitas e panaceias. Algumas reflexões breves a partir do Teatro do Oprimido de Augusto Boal.

Professora Doutora Ana Paula Proença (CIEP- Universidade de Évora): A mediação cultural coeducativa: contributos para o Teatro do Oprimido.

 

Professor Doutor Ermel Morales (Escola Superior de Arte Dramática da Galiza): Capacidade para a liberdade expressiva: a cumplicidade involuntária do espectador activo.

Professora Doutora Sónia Mairos Ferreira (Universidade de Coimbra): Potencialidades do teatro do oprimido no processo de inclusão de pessoas em situação de sem-abrigo.

Professor Doutor Joaquim Parra Marujo (Núcleo Epistemológico de Psicologia Transpessoal e Gerontologia): A história de vida de um professor oprimido no Teatro do Oprimido.

Professora Doutora Cristina Chavirovitch (Universidade de Évora): Passeios, Pontes e Percursos entre Teatro do Oprimido e Teatro Social.

 

Mestre Susana de Figueiredo:

Teatro do Oprimido: Jogos, Exercícios e Técnicas Teatrais.

 Doutoranda Inês Barbosa

Cidadania e educação crítica: o Teatro do Oprimido como experiência activista

 Professor Doutor Avelino Bento:

PEDAGOGIA DA SITUAÇÃO – OPRESSORES/OPRIMIDOS

Professora Doutora Emiliana Marques:

Entre imagens e sons: desvelando, esteticamente, uma opressão.

Professor Doutor Fernando Ilídio Ferreira (Universidade do Minho):

Animação Sociocultural e Teatro do Oprimido: mutações, diálogos e questionamentos. 

Ator / Encenador Cândido FerreiraO Teatro na Comunidade.

Professor Doutor Carles Monclus i Garriga (Universidade de Valência): O Teatro do Oprimido na formação dos Animadores Socioculturais.

Professor Doutor Victor Ventosa Perez (Universidade Pontifícia de Salamanca/ Presidente da Rede Ibero-americana de Animação Sociocultural): Teatro do Oprimido e Animação Sociocultural: uma revisão crítica dos seus pressupostos teóricos.

Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro):

Animação Sociocultural e Teatro do Oprimido como metodologias de intervenção potenciadoras de autonomia, cidadania e participação.

 

Professor Doutor José Peixoto Filho (Universidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil)Paulo Freire, movimentos educativos no Brasil, nos anos 60. O teatro do oprimido: contribuições para a  educação popular.

Professor Doutor Joaquim Escola (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro): Da opressão à libertação: comunicação, educação e teatro em Paulo Freire e Augusto Boal.

Professor Doutor José Vicente Merino Fernandez (Universidade Complutense de Madrid)A Animação Sociocultural Comunitária: intervenção socioeducativa dinamizadora de uma cidadania libertadora para o século XXI.

 

Professora Doutora Isabel Bezelga (Universidade de Évora): Facilitadores Teatrais nos contextos das culturas populares

Professor Doutor Avelino Bento (Escola Superior de Educação de Portalegre): TEATRO E/DA COMUNIDADE - Na busca do opressor e do oprimido de hoje     

Dr. José Dantas Lima Pereira (Teatro Diogo Bernardes): O Teatro do Oprimido no Movimento Associativo de hoje.

Professor Doutor Agostinho Diniz Gomes (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro): O teatro do oprimido e a canção de protesto.

 

Professor Doutor João Gomes (Instituto Politécnico de Bragança):  Do sujeito como ator e protagonista da Acção.

Professor Roberto Pascual (Escola Superior de Arte Dramática da Galiza/ Director da MIT Ribadavia): Influências e evoluções das técnicas e estéticas do Teatro do Oprimido na criação cénica europeia actual.

Doutoranda Júlia Correia (Instituto Politécnico do Porto): O modelo de Acão da peca didática brechtiana e o teatro debate de Augusto Boal- o que há de comum?

Doutoranda Ana Baião (Universidade do Algarve): Teatro do Oprimido: a poética da transgressão, formando Espect – Actores.

 

Professor Doutor Manuel Vieites (Escola Superior de Arte Dramática/Universidade de Vigo); António Gramsci no discurso teatral de Augusto Boal: a luta para revelar a hegemonia.

Professora Doutora Lucília Valente (Departamento de Artes Ciências/ Escola de Artes da Universidade de Évora): O teatro emancipatório: para uma intervenção social humanista e de cooperação interactiva.

Professora Doutora Emiliana Marques (Universidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil)Um Fórum de possibilidades: reflexões sobre o Teatro do Oprimido no século XXI.

Professor Doutor Carlos Fragateiro (Universidade de Aveiro): Boal do Social ao Terapêutico: uma vida à procura do homem enquanto actor principal da sua própria vida.

 

Professora Doutora Sofia Silva / Mestre Dina Soeiro (Instituto Politécnico de Coimbra): Teatro do oprimido: Uma metodologia transformativa em contexto de ensino superior.

Professora Dirlei de Azambuja Pereira (Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil): Sobre a Praxis com o Teatro-Fórum na Escola Pública: algumas reflexões

Professora Daiane Corrêa Vieira (Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil):  O Teatro-Jornal Como uma Ferramenta mediadora de reflexões acerca do quotidiano.

Professora Darlene Rosa da Silva (Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil): O Teatro-Fórum e as suas potencialidades - o relato de uma experiência.

Dra. Anna Gascón Peña (Universidade de Valência): Histórias de vida: adolescentes e técnicas de Teatro do Oprimido.

Mestre Susana de Figueiredo Teatro do Oprimido: A expressão corporal e dramática como meio de auto-consciencialização.

 

Iwan Brioc (The Republic of the Imagination Theater Cynefin)

Será o teatro é a arte de olhar para nós mesmos? O drama é conflito? O que significa agir?